Saiba mais

Estava previsto para 2020 uma alta no mercado de startups - e agora, com o colapso no mercado causado pelo novo coronavírus, muitas startups estão se beneficiando com o sistema online e digital que vai desde a forma de atendimento até ao produto em si.

Muitas startups já trabalham no modelo home office, assim sendo, não necessitam exclusivamente das atividades presenciais como forma de trabalho.

 

E isso tem total impacto na quantidade baixa de gastos mensais para manter a operação.

 

Nesta crise, vale o investimento?

O mercado já se mostrou constante e crescente, ainda que no Brasil os números sejam mais baixos que nos países da Europa, Estados Unidos e China. Hoje, a maioria das startups estão concentradas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais atuando na maior parte do tempo no ramo tecnológico.

 

Se a sua ideia não estiver relacionada ao setor tecnologia, obviamente não é um problema, no entanto, pode ser mais difícil operacionalizá-la em diversos aspectos, como, custos, necessidade do contato presencial, entre outras questões.

 

A tecnologia tem sido o combustível para desburocratizar e remodelar diversos setores da economia. Com certeza, é a principal aliada no momento de criar novos negócios. E, claramente, há muitas oportunidades de ideias e produtos que ainda não foram aproveitadas.

 

É o caso de startups como a Bytedance, que lançou o aplicativo Tik Tok, que virou febre na internet e está dominando as redes sociais. O lançamento foi em 2017, e apenas três anos depois, lidera o ranking das startups mais valiosas do mundo, com investimentos na faixa de US$ 75 bilhões.

 

É essencial que sua ideia seja a solução de um problema que existe no mercado e que seja interessante ao público. Faça pesquisas de mercado, consulte ferramentas de pesquisas de opinião pública e encontre problemas que atingem a sociedade para ver se sua ideia está pronta ou precisa de ajustes.

 

Para esclarecer todo esse processo, a InterEdTech, em parceria com a Universidade Cândido Mendes (UCAM) e com a Angel Education lançou o curso Extensão em Criação de Startups, onde você aprenderá técnicas do Vale do Silício e também descobrirá como as startups de sucesso crescem até 70% ao ano.

 

O Curso

São 45 horas de curso, incluindo módulos sobre prototipação, growth hacking, captação de investimentos, entre outros. Você terá a oportunidade aprender com empreendedores como Cesar Bertini, Gustavo Di Risio e Fábio Póvoa, co-founder da Movile, dona de aplicativos como iFood, Sympla e PlayKids.

 

Conheça o curso completo aqui.

Topics: tecnologia, startups, CURSOS DE EXTENSÃO, INVESTIMENTO, investimentos, coronavírus, criação de startups